em Economia - Tempo de leitura: 3 minutos

A taxa básica de juros, a taxa Selic, tem diminuído drasticamente ao longo do último ano. Atingindo o seu piso histórico em 2017 com juros a 7% ao ano. E com indicativos, pelo menos na fala do governo, que poderá cair mais em 2018.

Isto é um indício positivo para a economia do país de modo geral. o crédito fica mais acessível, a expectativa é que a inflação continue baixando e os indicadores econômicos apresentem sinais mais fortes de recuperação.

Do ponto de vista de investimento, porém, a queda da Selic requer atenção e uma reavaliação das opções. Já que fundos de renda fixa (e outros que usem a taxa como base de rendimento) tendem a se tornar menos atrativos ao apresentar rendimento líquido abaixo de 5% ao ano.

Este parece, portanto, um bom momento para discutir uma tradicional, segura e geralmente promissora forma de investimento no país: a propriedade de imóveis.

Com o crescimento econômico com juros baixos esperado para os próximos anos. os imóveis devem vivenciar uma retomada de preços, depois de alguns anos de estagnação por conta da recessão econômica.

Segundo Luciano Máximo – do Valor Econômico, entre 2013 e 2015 houve uma redução de quase 400 mil unidades na produção de novos domicílios, em comparação com anos anteriores. Para especialistas, em 2017 esse quadro irá iniciar uma reversão, com a construção e investimentos em imóveis. E antes que se fale em bolha imobiliária, devemos lembrar que o Brasil possui um déficit habitacional de 6,2 milhões de moradias (segundo dados de 2016 da FIESP), condição bem diferente do mercado norte americano.

investir em Imóveis

Esse aquecimento do mercado imobiliário já está dando seus sinais: conforme indicadores da CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção. As vendas aumentaram em 17,4% e o volume de imóveis cresceu em quase 60% – já no segundo trimestre de 2017.

Isso também faz deles uma boa oportunidade. Além de uma grande expectativa de valorização depois de um longo período de estagnação dos preços, teremos juros mais baixos para financiamentos, o melhor de dois mundos. Mas quais são, de fato, as vantagens de investir em imóveis?

 

As Vantagens de Investir em Imóveis

O investimento na propriedade de imóveis tem, já de início, três grandes vantagens:

  1. Diversidade dos ganhos: Além da valorização do imóvel, o aluguel é outra alternativa para ganhos de capital a partir da propriedade.
  1. Diversificação do investimento: Mesmo investindo apenas em imóveis, é possível diversificar e diluir os riscos de perda. Isso porque, embora as pessoas costumem pensar apenas em imóveis residenciais, existe a opção de investir em salas comerciais, barracões e terrenos, por exemplo.
  1. Segurança: Ao contrário do que vemos em diversas formas de renda fixa ou variada, o risco de perda do patrimônio é muito menor. Além disso, contratos de locação preveem multas para o inquilino que desejar desfazer o contrato antes do vencimento deste, o que é outra garantia.

 

Terrenos e construção

Terrenos são uma forma de investir em imóveis sem ter despesas com condomínios, reformas ou manutenção. Os gastos limitam-se ao IPTU e limpeza do terreno. Assim o custo para manter anualmente é baixa, consideravelmente mais baixo do que o de apartamentos, salas comerciais ou casas. O valor aplicado em um lote também tende a ser menor que em uma casa pronta. Assim o investidor pode comprar lotes em diferentes regiões da cidade, avaliando sempre o potencial de valorização.

investir em imóveis

E como construir costuma ser muito mais barato do que comprar uma casa pronta. A construção para a revenda é uma fórmula certeira para superar muito os investimentos iniciais, e aumentar o seu lucro. Confira este artigo sobre o assunto que publicamos.

 

Cuidados ao investir

Como qualquer investimento, é importante estar atento a características próprias do mesmo. Para evitar perdas ou problemas não previstos no início.

Custos de preparo para locação ou venda: Potencializar os ganhos com locação ou venda do imóvel pode requerer reformas ou adequações para valorizá-lo. São custos que precisam ser previstos e relacionados com a expectativa de valorização da casa, apartamento, sala comercial, barracão ou terreno.

Valores para a divulgação do imóvel: Custos para intermediação de uma imobiliária (uma porcentagem do valor de venda ou dos aluguéis) têm que ser contabilizados.

É importante definir se o imóvel que você procura é para morar ou investir. Pois são escopos diferentes e isso deve ser levado em conta na avaliação da compra.

Também deve-se analisar o investimento ao longo do tempo (como o histórico e o potencial de valorização dos imóveis da região). E comparar com outras formas de investimento que estejam de acordo com o seu perfil de investidor. Os perfis mais conservadores, menos tolerantes a riscos e perdas, encontrarão nos imóveis uma das melhores oportunidades para o futuro próximo.

Comentários
Posts Recentes
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO?
Bons negócios começam com uma boa conversa. O que você procura?
RESIDENCIALCOMERCIALINVESTIR

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

construir ao invés de comprar imóvel pronto