em Economia, Geral, Imobiliária - Tempo de leitura: 3 minutos

Você já ouviu falar sobre crowdfunding imobiliário? Em uma tradução literal, a palavra crowdfunding significa financiamento pela multidão. 

Logo, deduz-se que crowdfunding imobiliário tem a ver com uma espécie de financiamento coletivo voltado para o mercado de imóveis.

Essa é uma possibilidade para a compra de imóveis que surgiu lá no século XIX nos Estados Unidos, mas que foi regulamentada no Brasil somente em julho de 2017. 

Quer conhecer o crowdfunding imobiliário, saber quais suas vantagens, quem pode e como investir? Siga a leitura!

 

O que é crowdfunding imobiliário?

É uma espécie de investimento coletivo para viabilizar um empreendimento imobiliário. 

Porém, diferentemente do que acontece em campanhas de crowdfunding comuns, os conhecidos financiamentos coletivos, não se trata de uma doação para apoiar alguém a tirar uma ideia do papel em troca de determinados retornos ou agradecimentos.

Trata-se de um investimento em um projeto imobiliário cujos investidores receberão parte dos lucros no valor geral das vendas do imóvel

Ou seja, pessoas se reúnem para levantar o caixa para construir uma padaria, um prédio residencial ou comercial e se tornam “sócias” nas vendas dessas construções.

 

Como funciona um crowdfunding imobiliário?

Assim como em investimentos comuns, quando é necessário ter uma conta em uma corretora para intermediar a transação, para investir em um crowdfunding imobiliário também é preciso se cadastrar em uma plataforma intermediadora.

A URBE.ME é uma das empresas que prestam esse serviço. O usuário cria uma conta e pode acessar o catálogo de investimentos imobiliários disponíveis no momento. 

Por lá, o investidor encontra informações sobre a rentabilidade mínima pré-fixada, prazo para retirada do dinheiro, bem como dados da incorporadora responsável pela construção.

O passo seguinte é eleger aquele que aparenta as melhores condições, de acordo com o risco, os prazos e a rentabilidade que o empreendimento oferece, e fazer o aporte financeiro por meio de transferências bancárias.

 

Existem riscos no crowdfunding imobiliário?

Sim. Caso o empreendimento não consiga arcar com seus custos, o investidor corre risco de não reaver o aporte realizado. 

Mas, no geral, trata-se de um tipo de investimento seguro, pois, como mencionado no início do post, o crowdfunding imobiliário foi regulamentado pelo Governo Federal em julho de 2017 e, portanto, atende aos requisitos exigidos por lei para a seleção dos projetos a serem financiados.

 

Quem pode investir?

Qualquer pessoa cujo CPF esteja regular no Brasil pode investir no crowdfunding imobiliário desde que disponha de, no mínimo, 1.000 reais para aplicar em um empreendimento.  

Então acaba sendo uma opção de investimento bastante acessível.

 

Leia também: 

 

Crowdfunding imobiliário x Fundo imobiliário

O crowdfunding imobiliário é, de fato, um financiamento para que determinado empreendimento possa ser concluído. Ao invés de ter apenas um investidor para cobrir tais custos, são diversas pessoas que se juntam para fazer o aporte financeiro ao projeto imobiliário.

E é vantajoso para os dois lados: o empresário consegue um empréstimo a taxas de juros mais baixas do que as contratadas através de um banco; e o investidor aplica o próprio dinheiro com uma rentabilidade mais alta do que a praticada no mercado.

 

guia-para-comprar-terreno

 

Já o fundo imobiliário (FII), que também é um investimento no mercado de imóveis, são grupos de pessoas que aportam dinheiro em ativos imobiliários, reunidos por objetivos específicos como aluguel de shoppings, construção de prédios. 

Mas nunca com o foco apenas em um empreendimento e sempre intermediado por uma instituição financeira, como bancos ou corretoras.

Crowdfunding imobiliário x Fundo imobiliário

No fundo imobiliário, a participação de investidores se dá por meio de cotas e a rentabilidade varia de acordo com os resultados das operações realizadas pelo administrador do fundo e com a dinâmica do mercado. 

Enquanto no crowdfunding imobiliário os investidores têm um prazo máximo para obter o retorno do investimento em uma única vez, acrescido da rentabilidade, no fundo imobiliário o investidor recebe os rendimentos mensalmente e só pode deixá-lo quando vende suas cotas.

Pronto! Agora que você já tem todas as informações básicas sobre o crowdfunding imobiliário: o que é, como funciona, quem pode investir e quais suas vantagens, conta pra gente: você já conhecia essa modalidade de investimento? Se sente seguro para investir? Conta pra gente, deixando seu comentário neste post.

Comentários
Posts Recentes
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO?
Bons negócios começam com uma boa conversa. O que você procura?
RESIDENCIALCOMERCIALINVESTIR

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Casa nova: veja como decorar gastando poucoNa venda de imóvel alugado, quem tem direito de preferência?